Encerramento do Fórum Nacional: “rede de sonhos” inspirada em Ozanam é construída pela juventude

Já se passaram quase 60 horas desde o início do Fórum Nacional da Juventude. O evento começou animado e termina da mesma forma. Se deslocando para os ônibus e carros, os participantes vão cantando; na bagagem, não levam apenas os objetos pessoais, como também o compromisso de servir efetivamente os Pobres. Nesses quatro dias confinados na Cidade dos Meninos São Vicente de Paulo, em Ribeirão das Neves (região metropolitana de Belo Horizonte), os vicentinos participaram de oficinas, mesas redondas, Missas, momentos de espiritualidade e confraternizações. Toda programação foi pautada em formar os jovens para desenvolverem um dos sonhos de Antonio Frederico Ozanam, principal fundador da Sociedade de São Vicente de Paulo (SSVP). Ele tinha como meta ‘transformar o mundo em uma grande rede de caridade’, ou seja, espalhar a fraternidade e a justiça social. Em um gesto simbólico, a exemplo do fundador, os confrades e consócias tiveram a oportunidade de expressar quais são os sonhos que têm. Eles escreveram os desejos em um papel e o fixaram em uma rede.

A consócia Laura Piton (14), da área do Conselho Metropolitano de Juiz de Fora, aderiu a este pedido da Comissão de Jovens (CNJ) – organizadora do Fórum – e conta o que escreveu. “Um dos meus maiores sonhos é conseguir promover encontros na minha região, motivando os vicentinos a trabalharem pelas Mudanças de Estruturas (promoção social dos assistidos)”. Todos os bilhetes serão guardados pela CNJ. As palavras de Laura ganharam força na fala do confrade Sílvio Fieno, último palestrante do evento, que desenvolveu uma formação sobre o tema “Tecendo sonhos para viver”. Fieno trabalhou com os jovens a motivação aos trabalhos caritativos. Segundo ele, com organização e o empenho é possível construir a rede sonhada por Ozanam. “Se cada um faz a sua parte, aos poucos, a rede se forma. Eu não posso mudar o mundo, mas posso mudar quem está do meu lado. E é necessário entender que tudo o que se faz de bem para o próximo tem retorno. Nós queremos tecer o sonho de mudar a vida dos Pobres”.


Pós-fórum

Assim como a promoção, na Santa Missa de Encerramento, o celebrante, padre Alexandre Nahass Franco, pediu que os vicentinos também combatam o preconceito. “Nós, vicentinos, precisamos gritar contra todas as formas de opressão”. O Assessor Espiritual do Conselho Nacional do Brasil (CNB) ainda explicou que o Fórum só terá sentindo se as formações vivenciadas forem aplicadas no dia a dia dos assistidos. “Agora começa a parte de perseverança. Precisamos vivenciar o que vem daqui para frente, sempre firmes e focados na missão”. A presidente nacional da SSVP, consócia Emília Jerônimo, enfatizou o assunto, em mensagem destinada aos participantes do Fórum. “A vontade de chegar às bases deve ser tão grande como tudo o que foi vivido aqui. O próprio Jesus vos aguardam, na pessoa de cada Pobre”.


Próximo Fórum será em 2017

A coordenadora nacional de Jovens da SSVP, consócia Érika Àzara, anunciou que a próxima edição do Fórum Nacional será em 2017. No em tanto, ela já passou uma lição de casa aos vicentinos. “Nós somos uma família. Temos diferenças, mas passamos por cima do nosso ego para que tudo aconteça. Sejam unidos e vamos atrás dos nossos sonhos. 2017 estamos de volta”, concluiu.

#CJ

POSTAGENS RECENTES